Enfrente o verão sem melasma

As manchas acastanhadas que surgem, principalmente, no rosto, chamadas de melasma, estão ligadas a fatores genéticos, hormonais e ambientais, como a exposição excessiva à radiação solar, que deve ser evitada durante o tratamento.

O verão está chegando, junto aos períodos de sol intenso. Este é o momento ideal para começar a tratar o melasma e ter a chance de aproveitar a época mais quente do ano.

O calor pode piorar hiperpigmentação da pele, deixando-a vermelha, irritada, queimada ou com ardor. Por isso, o item mais fundamental do tratamento é o filtro solar físico com alta proteção e pigmentos coloridos (base). Esse método também consegue bloquear a luz visível, vinda das lâmpadas e computadores, que também mancha a pele.

Além disso, para evitar esses efeitos e qualquer inflamação, hidratar a pele com substâncias calmantes e utilizar cremes clareadores que não causem irritação. Hidroquinona, arbutin, ácido ascórbico (vitamina C), ácido azelaico e kógico são alguns exemplos.

Outras formas de tratamento podem ser utilizadas em caso de melasma, como:

  • Existem medicamentos que ajudam a tratar o melasma, como ácido tranexâmico; glutadiona, polypodium e leucotomos. Seu uso deve ser indicado pelo dermatologista;
  • O laser para tratar o melasma tem que ser específico, com energia baixa e pulso muito rápido para evitar que o calor liberado seja excessivo;
  • Peelings também ajudam a clarear a pele e devem ser superficiais para que não haja inflamação. Ácido glicólico, mandélico e retinoico são os mais utilizados;
  • Microagulhamento é uma técnica que utiliza agulhas para fazer perfurações pequenas na pele, provocando leve sangramento. Esse processo melhora a qualidade da pele e promove um clareamento relativo.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, como a SM pode te ajudar?