Saiba como evitar os problemas auditivos e prevenir a surdez

orelhina-1200x735

Uso de protetores de ouvido é importante em ambientes barulhentos; segundo a OMS, 50% das perdas auditivas poderiam ser prevenidas

 

 O dia a dia está cada vez mais barulhento, principalmente nas cidades. As pessoas não se dão conta, mas estão sendo vítimas dos males causados pelo barulho. Há ruídos por toda a parte. No trânsito, em obras no prédio onde moram ou trabalham, nas britadeiras que quebram o asfalto, nos carros de som que vendem de tudo pelas ruas, ao usar fones de ouvido para ouvir música, em algumas atividades profissionais e até mesmo em nossa casa! É o secador de cabelos, o liquidificador, o aspirador de pó, ou simplesmente a TV em alto volume. A exposição frequente a sons acima de 80 decibéis, sem nenhuma proteção nos ouvidos, pode causar perda de audição irreversível ao longo dos anos.


“Quanto mais repetitivo ou mais alto for o barulho, maior será o dano às células ciliadas da cóclea, o órgão responsável pela audição sensorial. Um ruído próximo a 85 decibéis, por exemplo, equivale a um grito. Com o passar do tempo, o indivíduo começa a perceber que está perdendo a audição. Isso pode acontecer aos 35, 40, 50 ou 60 anos; depende da exposição dessa pessoa a tais ruídos, bem como de sua predisposição genética”, explica a fonoaudióloga Isabela Papera, da Telex Soluções Auditivas.

O ambiente de trabalho também pode colaborar para danos à audição. Trabalhadores que exercem algumas funções, como DJs, produtores musicais, funcionários que atuam em pistas de aeroportos ou em determinados segmentos industriais devem fazer uso de protetores de ouvido. Mas não só eles. O perigo está por todo o lado. Quando se vai à boates, à micareta, atrás de trios elétricos, no carnaval; e até mesmo à academia de ginástica, por causa do alto volume da música que estimula a malhação. Por isso, o uso de protetores é uma importante medida de prevenção contra a perda precoce de audição.

 

“Qualquer pessoa que permanecer próxima ao som muito alto pode sofrer danos auditivos. No caso das crianças, os cuidados devem ser redobrados. O barulho em excesso gera irritação, choro e elas podem sair de determinado local com um forte zumbido no ouvido, sem que os pais nem ao menos percebam. E para os adultos que frequentam boates, shows, festas com música alta,  recomendo ficar longe do foco do barulho e manter uma distância mínima de 10 metros do equipamento de som; além do uso de protetores auriculares, que diminuem o impacto do barulho nos ouvidos”, diz a fonoaudióloga, que é especialista em audiologia.

 

Os protetores auriculares são leves, discretos e engana-se quem pensa que ao usar o protetor deixará de ouvir totalmente o som à sua volta. “Os protetores apenas reduzem o volume excessivo, mas quem os usa não deixa de ouvir o som ambiente”, explica Isabela.  Os protetores da Telex, por exemplo, são moldados de acordo com a anatomia do ouvido de cada pessoa. Diminuem o barulho entre 15 decibéis e 25 decibéis, de acordo com o desejo do usuário.

 

Os dados são alarmantes. A perda auditiva está crescendo entre os maiores problemas de saúde no mundo. Informações colhidas do Global Burden of Dieseases Study (GBD), da Universidade de Washington, apontam para um aumento significativo da prevalência global da perda auditiva de 14,33% para 18,06%. Em 2010, a perda auditiva ocupava o 11º lugar das causas, para anos vividos com alguma incapacidade; enquanto que em 2015 saltou para o quarto lugar. A OMS (Organização Mundial de Saúde) avalia que 50% das perdas auditivas poderiam ser prevenidas.

Fonte: Isabela Papera, da Telex Soluções Auditivas.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, como a SM pode te ajudar?