Vamos relaxar o cérebro?

A mente permanece em alerta mesmo em momentos em que deveria relaxar. “Quando estamos estressados, o cérebro entende que nos encontramos em uma situação de perigo. Por isso, nosso sistema nervoso libera adrenalina e cortisol. A respiração e batimentos cardíacos se aceleram e o corpo fica tenso – é como se estivéssemos nos preparando para lutar ou fugir,” explica Dani Cruz, terapeuta do Kurma Spa.

O que pode ser feito na busca por tranquilizar a mente em momentos como esse? A SEMPRE MATERNA conversou com a terapeuta que relacionou algumas práticas que podem contribuir para desacelerar o cérebro e ajudar não só com o descanso do corpo, mas também da mente. Afinal, estamos em dezembro e este ano não foi fácil.

Fadiga mental: não mais!

Segundo Dani Cruz, entre os principais sintomas do estresse mental estão: ansiedade, irritabilidade, insônia e cansaço frequente. Além de tensão muscular, dores de cabeça e estômago, mudança de apetite e imunidade baixa. Porém, ao praticar o autocuidado, várias substâncias bioquímicas no organismo são estimuladas. “Uma delas é a ocitocina. Tal é a sua importância que ela pode reduzir o medo e a ansiedade como também neutralizar o cortisol, um dos hormônios associados ao estresse,” conta Dani.

1. Mantenha-se hidratado

Pode parecer um pouco óbvio, mas estar hidratado tem grande influência sobre o cérebro e seu funcionamento. “Beba muito líquido, dando preferência para água e chás. E de acordo com a erva/sabor escolhido é possível obter alguns benefícios extras, como a função calmante no caso da camomila.” Os chás também podem promover uma aromatização do espaço, tanto no momento da infusão ou por estarem expostos no ambiente.

2. Movimente-se, mas também procure meditar

Se possível alongue-se ao sol, por exemplo. Além de estar movimentando o corpo é possível usar o momento para estimular a produção da vitamina D. “Exponha-se ao sol, mais ou menos 10 minutos por dia. Faça isso de preferência nas primeiras horas da manhã ou no final da tarde, evitando os momentos em que o sol é mais prejudicial para a pele”. Também é possível fazer isso durante a meditação, deixando a rotina de autocuidado otimizada, mas não menos eficiente.

3. Respire profundamente e com consciência

A respiração tem um poder que por muitos é subestimado. “Quando sentir necessidade pare para respirar com atenção. Uma respiração curta e no automático só contribui para a ansiedade.” Inclusive, Dani aconselha para esses momentos a respiração diafragmática: “Primeiro esvazie completamente os pulmões. Em seguida, faça uma inspiração lenta pelo nariz, que vai durar de quatro a seis segundos, inflando primeiro o abdômen. Depois leve a respiração para a área das costelas e na terceira vez para a parte superior do tórax. Retenha a inspiração por alguns segundos e depois simplesmente deixe o ar sair, buscando expirar no dobro do tempo da inspiração.”

4. Use a temperatura a favor

Todos sabem a eficácia de um bom banho quente se o objetivo é relaxar, e um pouco mais frio para despertar. Esse também é o princípio do escalda pés, terapia milenar que faz parte da Medicina Tradicional Chinesa, e tem como vantagem poder ser feita em casa. Dani indica que se faça a imersão dos pés até a altura dos tornozelos, em água quente por 15 a 20 minutos. É possível acrescentar sais, óleos essenciais (três gotas para cada litro de água) e ervas aromáticas para potencializar os efeitos terapêuticos da prática.

5. Toque pontos do corpo e estimule os sentidos

A maioria dos rituais de autocuidado podem ser potencializados pelo toque. A automassagem é uma das formas mais simples e independentes de promoção de bem-estar. No caso do estresse mental a indicação é uma massagem na cabeça. “Com o dedo indicador ou o médio de ambas as mãos aperte o topo da cabeça, bem no meio, local onde muitos nervos se conectam. Depois, bata levemente nessa região para estimular o couro cabeludo. Repita os dois passos na região das têmporas. Volte ao topo e desça até chegar à nuca,” ensina a terapeuta.

As massagens, no geral, podem contar ainda com óleos vegetais e essenciais. “Óleos essenciais que relaxam e ajudam aliviar o estresse são: lavanda, gerânio, laranja, lemongrass, ylang ylang. Eles também podem ser diluídos no óleo vegetal de amêndoas, semente de uva ou coco (15 gotas para cada 100 ml).”

De acordo com Dani Cruz, muitas dessas técnicas podem ser feitas antes de dormir, como uma preparação para o corpo e a mente entenderem que é hora de buscar por um sono restaurador em tempo e qualidade. “Fazer esses rituais com uma luz mais baixa ou indireta, ajuda também nesse processo de desacelerar,” finaliza.

 

Fonte e Foto: Kurma Spa                                                                                                  

www.espacokurma.com.br

Circular Comunicação : www.circularcomunicacao.com

 

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, como a SM pode te ajudar?